Blog da Explan

Os quatro elementos!

Aqui na Explan, costumamos dizer que existem quatro elementos que são fundamentais quanto o assunto for cabeamento estruturado, telefonia e comunicação condominial:

a) cabeamento: o uso adequado do cabeamento, sendo cada tipo de aplicação requer o cabeamento adequado. Não dá para ligar interfones usando cabo de alarme ou então fazer uma rede com cabo "cobreado". Para cada caso, cabos específicos.

b) organização: mesmo usando cabos de qualidade, o ideal é que sejam devidamente acondicionados, organizados, que respeitem as condições de acomodação, lançamento e cumprimento. E é claro, não passar cabos de dados ou telefonia, junto com cabos de energia elétrica. Ainda neste ponto, a qualidade das terminações, emendas e conectores.

c) Hardwares: e para fechar o tripé, os elementos nas pontas, tais como switchs, centrais, roteadores, patch panel, etc. Qual seria a vantagem de fazer uma rede e colocar equipamentos nas pontas de baixa qualidade.

d) e o último: Elétrica. Energia é tudo, uma rede elétrica de boa qualidade, dimensionada conforme a sua necessidade, com fiação de qualidade e feita por profissionais, além é claro de usar nobreak, para manter seus equipamentos ligados durante falta de energias rápidas ou mesmo garantir que os mesmos não sofram oscilações prejudiciais.

Em nossas soluções, sempre levamos em conta estas regras na hora de executar os projetos. Escolhemos somente marcas adequadas para cada necessidade, e como temos parcerias com distribuidores destas marcas, podemos oferecer o que tem de melhor, com uma excelente relação custo x benefício.

Até a próxima.


Especialista ou Faz tudo?

Muitas vezes, na hora de contratar um profissional esta dúvida aparece: Vamos chamar um especialista ou vai o Zé mesmo, o faz tudo, quebra galho de todas as horas?
E a resposta é simples: Depende
Sim, depende da situação, cada caso é um caso. Muitas vezes os generalistas, do tipo marido de aluguel, ou faz tudo, lidam tanto com tanta coisa, que podem sim resolver pequenos problemas hidráulicos, elétricos, câmeras, alarme, motor de portão, interfone, ar condicionado, serralheria, pintura, telhado, calha, mecânica, eletrodoméstico, celular, eletrônicos e se pedir, ajusta o relógio do micro ondas. Exagero à parte, questões mais simples, de baixa complexidade, com uso de uma marreta e uma chave de fenda, até dá pra resolver um monte de coisa.
Acontece que tem horas, que só ser curioso não resolve. Existem algumas demandas que requerem profissionais especializados, técnicos, com experiência, treinamento e que usam ferramentas adequadas para cada situação.
Um profissional especializado, não se mete em áreas que não domina que fogem da sua formação técnica ou de seu know-how, pois teria que improvisar, que poderia perder tempo tentando entender como aquilo funciona e por aí vai.
Já o “faz tudo” ignora os riscos, o conhecimento anterior, o que diz o manual, para ele, basta ver um vídeo no Youtube (normalmente de outros caras como ele) que tudo bem, dá certo. E como ele não é o profissional da área, qualquer merreca como forma de pagamento ta bom.
É o amadorismo roubando a cena e a remuneração do profissional.
Além do que, muitos profissionais especializados têm CNPJ, nota fiscal, podendo ser autônomo também, ou mesmo trabalhando para empresas especializadas.
É claro que a remuneração é diferente, enquanto o faz tudo tenta, o especialista resolve, provavelmente mais rápido, por que investiu seu tempo e dinheiro em treinamentos, ferramentas e equipamentos.
Por isso, escolher uma empresa ou profissional apenas pelo preço, pelo orçamento menor, não garante nada, outros fatores como capacidade técnica, garantia e o uso de materiais de qualidade precisa ser considerado também.
Quer tranqüilidade? Contrate um profissional especializado